Deputado gaúcho diz que na Bahia ‘tudo é pichado, sujo’

O deputado federal Mauricio Marcon (Podemos-RS), durante live realizada em suas redes sociais nessa segunda-feira (6/2), afirmou que na Bahia “é uma pobreza, tudo pichado, sujo” e que os políticos do Nordeste não são cobrados porque o povo é “pobre”.

“O público do Sul e Sudeste se importa demais (com política). Me cobra. Isso é ótimo. No Nordeste isso não existe até pela pobreza”, afirmou Marcon no vídeo. Ele estava acompanhado da esposa Patrícia Loeser Marcon, que endossou a fala.

Na sequência, o político comparou a Bahia com o Haiti. O país caribenho foi destruído por um terremoto de 7,3 na escala Richter em janeiro de 2010. Estima-se que 80% da capital, Porto Príncipe, ficou destruída.

“A gente esteve lá na Bahia. É um Haiti, não tem explicação, é uma pobreza, tudo pichado, sujo, e é uma área turística. A gente fica imaginando onde não é”, comentou Marcon.

Nas redes sociais, o parlamentar se apresenta como “cristão, conservador, defensor do liberalismo econômico e antipetista”. O gaúcho usa as redes sociais para criticar o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e outrous políticos do Partido dos Trabalhadores.

Por fim, o político conservador fez mais uma fala xenófoba. Após comentar que o petista recebeu 72% de votos dos baianos, ele afirmou que “se o Brasil tivesse uma educação melhor, com renda melhor, Lula não seria presidente”.